quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Moda sustentável

Hoje em dia as pessoas estão cada vez mais se conscientizando de que nós temos que cuidar do meio ambiente. Mas o cuidar deve partir de todos, cada um fazendo o seu papel.
Como o NTF é para ser "Nem tanto fútil mesmo", eu quis deixar essa dica para vocês. Ontem eu estava olhando uns sites bacanas e vi esse texto no Descolex e achei legal colocar aqui para vocês darem uma lida.


“Sabe aquela camiseta de algodão natural do seu armário que traz geralmente uma mensagem amigável, insígnia de banda de rock ou política? Na verdade, a camiseta pode ser a roupa mais ambientalmente tóxica que você possui. E no Brasil cerca de 450 milhões de peças de camisetas são produzidas por ano. De acordo com estudo do IISD (Instituto Internacional para o Desenvolvimento Sustentável), para confeccionar uma camiseta de 250 gramas, na China, utiliza-se, em média, 160 gramas de agrotóxicos. Uma pesquisa do Departamento Agrícola dos Estados Unidos aponta ainda que cerca de um terço dos pesticidas e fertilizantes produzidos no mundo são pulverizados sobre o algodão.
A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirma que 25% dos inseticidas produzidos mundialmente são utilizados na plantação do algodão e quase metade deles são extremamente tóxicos. O Aldicarbe (ou Temik 150) é, por exemplo, o segundo pesticida mais utilizado na produção de algodão mundial e apenas uma gota dele, absorvida pela pele, é suficiente para matar um adulto. Levantamento do IISD em conjunto com o Centro para Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente da Academia Chinesa das Ciências Sociais de Beijing revela que o algodão está no topo da lista de produtos que precisam de controle ambiental. Isso porque a água, os agrotóxicos utilizados no cultivo de algodão, os resíduos deixados nos rios e os restos despejados em aterros fazem com que o ciclo de vida da sua humilde camiseta de algodão tenha deixado um rastro ecológico gigantesco.

 Imagem: site Sementes Farroupilha

Algodão está no topo da lista de produtos que precisam de controle ambiental
Isso explica por que celebridades, como Jason Mraz, apareceram nos Grammys usando ternos de plástico reciclado. Mas o movimento de “ecologização” da indústria da moda levanta uma pergunta ainda mais relevante: o que seria a moda sustentável? Para encontrar respostas coerentes e práticas seria necessária a opinião de profissionais do lado menos atraente da indústria da moda, como pesquisadores ambientais e engenheiros de produção especializados na fabricação de tecidos, envolvidos em estudos de impacto ambiental.
Para desenvolver uma peça de roupa verdadeiramente orgânica que não seja financeiramente exorbitante, designers, estilistas e consumidores de moda, precisam trabalhar em conjunto com profissionais especializados em gestão de sustentabilidade. No entanto, para ser qualificado como orgânico, o algodão ou lã precisam passar por inspeções e processos sofisticados para não serem tocados por produtos químicos e substâncias tóxicas. Mas a indústria têxtil mundial encontra grande dificuldade para definir os padrões de qualidade mínimos necessários à criação de um produto realmente orgânico e sustentável.

 Imagem: Site Esse tal meio ambiente

Jason Mraz e seu “eco-tux” feito com garrafas pet recicladas

No Brasil, diversos produtores da Paraíba já trabalham com a IFOAM (International Federation of Organic Agriculture Movements) para atender à legislação referente a produtos orgânicos da Comunidade Européia e dos Estados Unidos. Em 2007, cerca de 7.500 hectares nos Estados Unidos foram dedicados à safra de algodão orgânico. E programas como o “North American Organic Fiber Processing Standards” já estão se popularizando junto à indústria da moda.
De acordo com as projeções do DataMonitor, o mercado varejista de vestuário no bloco BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) deverá chegar a US$ 253,6 bilhões em 2013. Por ser o principal produtor e importador de algodão cru e o maior exportador de tecidos de algodão e vestuário acabado do mundo, a indústria têxtil chinesa tem grandes interesses neste novo cenário. Sendo assim, ela já está se organizando para estabelecer requisitos necessários à obtenção de escala na cadeia de produção de roupas orgânicas. Sua cadeia produtiva já passou por danos que precisam ser resolvidos. O avanço do vasto deserto de Takla Makan, por exemplo, cujas dunas engoliram cidades inteiras e apavoram os moradores dos subúrbios de Beijin, tem sido associado à produção industrial do algodão em larga escala na província árida de Xinjiang ocidental.
Além da indústria têxtil, o universo da moda também está se mobilizando. No mês passado, a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, em Genebra, realizou a EcoChic: um desfile de moda sustentável, em que designers conhecidos criaram peças de fibras naturais fabricados de forma mais sustentável. Em fevereiro de 2010, na Fashion Week de Londres, a exposição “Estethica” foi dedicada à moda ecologicamente sustentável. Em março de 2010, o Fashion Institute of Technology em Nova York, uniu forças com a Universidade de Delaware e com a escola de design Parsons para montar uma exposição de moda sustentável, intitulada “Passion for Sustainable Fashion”, na qual os estudantes criaram roupas com matérias de origem ética e matérias-primas ecologicamente neutras.
Outra alternativa seria o processo de reaproveitamento de produtos descartados como o Upcycling, do qual o terno de Jason Mraz é um bom exemplo. O problema é descobrir como fazer o Upcycling em escala comercial. O importante é a conscientização de que sustentabilidade não se trata de modismos passageiros e sim de um assunto que deve ser abordado de forma coerente e séria.
Carolina Cabral Murphy é pesquisadora da Columbia University e fundadora da MicroEmpowering.Org com sede em Nova York (EUA)


Roupas feitas com material reciclado, pelo estilita Gary Harvey




Ellen.

8 comentários:

Lyra disse...

Eu gostei dessa dica, acho q temos q nos preocupar com essas questões sim! Ainda hj assisti uma reportagem na Globo News falando sobre a crise na alimentação mundial q estamos passando!

Bjos
http://cosmeticoslyra.blogspot.com

regatabranca disse...

Acho super legal essa historia toda... Muito legal grandes marcas estarem investindo nisso!

O texto ta otimo!

Beijos,

Mariana

Isa Araújo disse...

Consciencia ambiental é tudo. Ainda não sei como tem gente que veste casaco de pele.
=T

Adorei o blgo, conheça o meu:

www.estampadezebra.blogspot.com


beijos!

Hellen Tavares disse...

A idéia é muito bacana e super importante!

AMei o blog, estou seguindo!

Beijos
Hellen

http://bonitete.blogspot.com

Nanda disse...

Isso aí, a gente tem mesmo que se preocupar com essas questões... o futuro é hoje pra gente, mas pros nossos filhos... o que vai ser?
Beijinhos, lindas.

Paula Cavalcante disse...

Excelente post...consciência é tdo - super informativo, bjs!

D'pris Moda Feminina disse...

Muito legal vcs abordarem esse assunto no blog, pois isso é muito preocupante e poucas pessoas estão por dentro.

Cris Pantoja disse...

Meninas, amei o post! Além de deixar claro que a consciência ecológica é o caminho para a educação ambiental - um tipo de educação que não exige idade, condição social, escolaridade - divulga a brilhante idéia de transformar matéria-prima em produto e produto em matéria-prima, uma atitude que começa a fazer parte parte de nossa cultura, despertando esforços em prol da coletividdes, ultrapassando as paredes de nossas casas e nos conscientizando a cada dia que o meio ambiente é para todos. Vimos que a diminuição da exploração dos recuros naturais tem gerado inúmeros benefícios, como emprego, renda, estímulo à concorrência e, principalmente, dá a oportunidade de aprendermos à preservar a natureza de uma forma mais concreta, tendo mais responsabilidade. É claro que muitas 'etiquetas ecológicas' nem sempre são corretas e é preciso pesquisar antes de adquirir produtos que se dizem recicláveis ou reciclados, pois alguns trazem símbolos que remetem à estes processos, mas não deixam claro sobre sua produção e, às vezes, não contém nenhum material reciclável em sua composição.

Parabéns pelo artigo!
Já estou seguindo o blog!
Aproveitem e me façam uma visitinha também: http://crisangelbrecho.blogspot.com/

Tenham um dia iluminado! Xero ;-)

P.S.: Camis, saudade de você. Dá notícia!!!